Guruji B. K. S. Iyengar

Guruji B. K. S. Iyengar

[1]

artigo de Marcia Neves Pinto, professora certificada

Guruji = Guru, aquele que conduz o discípulo da escuridão da ignorância para a luz do conhecimento + ji = aquele que é muito amado.

Este é o tratamento dado por milhares de praticantes de Hatha Yoga de acordo com os ensinamentos de Bellur Krishnamachar Sundararaja (B. K. S.) Iyengar a seu mestre, um homem nascido em uma família simples na cidade de Bellur, Índia, em 14 de dezembro de 1918, que conduziu milhares de praticantes em todo mundo no caminho do conhecimento através da prática do yoga da ação (karma yoga) até o 20 de agosto de 2014, dia em que sua luz migrou para o firmamento, e tornou-se uma estrela guia para os seus cerca de 6 mil professores certificados ao redor do mundo (dados de 2002), sendo 114 no Brasil (dados de 2017).

Em 14 de dezembro passado foi iniciado o ano de comemorações pelo centenário do nascimento de Guruji, período no qual todas as associações de Iyengar Yoga do mundo estarão promovendo eventos de celebração da data (14 de dezembro de 2018), a começar por Yogaanusasanam Prashantiji, em Pune, de 17 a 22 de dezembro de  2017, para praticantes com mais de 10 anos de Iyengar Yoga.

Em colaboração com Pune, a ABIY também está organizando a ida em grupo de praticantes iniciantes (mínimo de 1 ano de prática) em meados de 2018, para fazerem aulas especiais em RIMYI, com tradução para o português.

Ainda na esteira das comemorações, a ABIY vai realizar em maio de 2018 sua 2ª Convenção (a primeira foi em 2016), com o especialíssimo professor de RIMYI, Raya Uma Data, celebrando o centenário de Guruji.

Guruji foi iniciado na prática de yoga na idade de 16 anos, na cidade de Mysore, pelo grande yogi Tirumalai Krishnamacharya, seu cunhado, pelo caminho da prática da pétala dos asanas objetivando melhorar sua saúde, uma vez estar sofrendo de tuberculose.

Após dois anos com seu Guru, Guruji foi enviado para lecionar o que lhe era ensinado na cidade de Pune onde, em 19 de janeiro de 10975, inaugurou o Ramamani Iyengar Memorial Yoga Institute (RIMYI), dedicado à memória de sua esposa. Estudantes e professores de tudo mundo ombreiam lado a lado nas aulas do instituto, a fim de aprenderem a essência do yoga e seus valores para colocarem em prática nas suas vidas.

O desenho único do prédio do instituto espelha a integralidade dos ensinamentos de Guruji, sendo composto de três andares que representam o corpo, a mente e o a energia divina em cada um de nós. Suas oito colunas representam as oito pétalas do yoga que seus alunos são instados a praticar: yama, niyama, asana, pranayama, pratyahara, dharana, dhyana e samadhi.

Guruji deixou um legado precioso em seus diversos livros[2] , traduzidos e publicados no mundo inteiro, generosamente compartilhando com a humanidade sua prática e aprendizado de yoga, que se tornou lendária. Para ele:

Asana é Deus, cuja representação é AUM:

A é assumir o asana,

U representa a reflexão sobre o uso, o propósito e o significado do asana executado,

M é bhavana, a experimentação do sentimento correto na forma de alegria e bem-aventurança.”

A prática devotada e desprendida dos oito estágios de Ashtanga Yoga eram o que ele recomendava a todos os seus alunos, dizendo:

“As oito pétalas do yoga estão interligadas e entrelaçadas. Se uma pétala está explícita, as outras estão implícitas e é assim que funciona o yoga.

“Se você se equilibrar no presente, você está vivendo na eternidade. Yoga ensina a viver no presente.”

O método de ensino de asanas proposto por ele se baseia no tripé (1) precisão, (2) permanência e (3) sequenciamento das posturas, que não estão submetidos a um regramento rígido, mas de um modo de combinação que dependerá da conjugação de vários aspectos, tais como: objetivo, condição, idade, hora do dia, estado mental, tempo disponível, condições ambientais, etc. Guruji usou seu próprio corpo como laboratório durante anos de experimentação e observação precisa, inclusive dos efeitos das mais diversas combinações sobre o corpo e a mente.

“Quando um asana é executado corretamente, os movimentos do corpo são suaves, há leveza no corpo e liberdade na mente.”

“Quando estou em um asana, vou além das amarras cronológicas e psicológicas do tempo.”

“Yoga é para todos. Projetei acessórios para que todos pudesssem se beneficiar dele”.

A fim de preservar a integralidade e uniformidade de seus ensinamentos, em 2004 Guruji estabeleceu uma série de parâmetros a serem seguidos tanto pelos professores certificados no método, quanto pelos estudantes, contidos no documento denominado Pune Constitution (https://iynaus.org/sites/iynaus_files/pages/2009-08_Revised_Pune_Constitution.pdf), que deve ser seguido por todas as associações e institutos de Iyengar Yoga em todos os locais do mundo, determinando que nos lugares onde houvesse uma comunidade de praticantes e professores do método.

Namaskar!

[1] Foto de Jake Clennell, baixada com autorização do site http://sadhakafilm.net/portuguese/

 

[2] DE AUTORIA DE B.K.S. IYENGAR:

  1. Light on Yoga, Schocken, 1966.

Versão em Espanhol: Luz sobre el Yoga, Kairós, 1994.

Tradução para o português: Luz sobre o Yoga, Pensamento, 2016.

  1. Light on Prāṇāyāma, Schocken, 1981.

Versão em Espanhol: Luz sobre el Prāṇāyāma, Kairós, 1997.

  1. Light on the Yoga Sūtras of Patañjali, Aquarian, 1993.

Versão em Espanhol: Luz sobre Los Yoga Sūtras de Patañjali, Kairós, 2003.

  1. The Tree of Yoga, Shambhala, 1989.

Tradução para o português:: A Árvore do Yoga, Globo, 2001 (esgotada).

  1. The Art of Yoga, George Allen and Unwin, 1985.
  2. Yogapushpanjali (artigos coletados, 1975-1988), Light on Yoga Research Trust, 1998.
  3. Light on Aṣṭāṅga Yoga, YOG, 1999.
  4. Aṣṭadaḷa Yogamālā, Allied, vol. 1, 2000; vol. 2, 2001; vol. 3, 2002; vol. 4, 2004; vol.5, 2005; vol.6, 2006; vo1.7 2008; vol. 8, 2008.
  5. Versão em Espanhol: La Esencia del Yoga, Kairós, vol. 1, 2007; vol. 2, 2008; vol. 3, 2009; vol. 4, 2010; vol. 5, 2011.
  6. Yoga, the Path to Holistic Health, Dorling Kindersley, 2001.

Tradução para o português: (condensada): Posturas Principais, Cores e Letras, 2006.

  1. Light on Life, Rodale Books, 2005.

Tradução para o português:: Luz na Vida, Summus, 2007.

  1. Yoga Wisdom & Practice, DK, 2009.

Tradução para o português: A Sabedoria e a Prática da Ioga, Publifolha, 2010.

  1. Yaugika Manas – know and realise the yogic mind, YOG, 2010.
  2. Patañjala Yoga Sūtra Paricaya – Introduction of Patañjala Yoga Sutras, Mojarji Desai National Institute of Yoga, 2011.
  3. Core of the Yoga Sūtras – the definitive guide to the philosophy of yoga, foreward by his Holiness, the Dalai Lama, Harper Thorsons, 2013.
  4. Yoga for Sports, Westland-Tata, 2016.

 

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s